Nota de rodapé: or not.

Antes de fazer qualquer outro post, gostaria de esclarecer que eu achar uma coisa bonitinha não quer dizer que eu esteja interessada. Eu acho o diplomata japonês que faz origami ao invés de negociar engraçadinho e altamente clichê. Os awwwwns são sons emitidos para coisas fofinhas, como:

Cachorrinhos ->

<- Bebês

E DIPLOMATAS JAPONÊSES FAZENDO ORIGAMI!
Anúncios

Awnnnn ♥

Foi no dia da crise Colômbia-Equador que o vi pela primeira vez. Eu tava indo embora até, mas parei e fiquei mais cinco minutinhos, só o observando. Quando passei pertinho, prestei mais atenção ainda. Que fofinho. Que clichê. Awnnn.

Ele apareceu de novo, no escritório da Irene, quando eu tava brincando (ou sofrendo, no caso) de ser secretária. Ele se sentou no sofá e com o cabelo bagunçado, olhava com toda atenção um quadro na parede. E eu só pensando: é ele de novo! Que bonitinho. Awnnn.

Ai ontem eu vinha andando para o trabalho, super atrasada, quando ele passa por mim. O reconheço em uma só olhada. Tão cuti-cuti. Awwwwnnn.

Na verdade, todas as vezes que eu o vejo, remeto à primeira cena, quando no intervalo da sessão do Permanent Council, o delegado do Japão fazia origami. Origami. Na mesa em que ele estava tinha uma pequena coleção de tissurus, além de um elefante e um sapo. Awnnn.

Quer coisa mais fofinha, clichê, bonitinha e cuti cuti que um diplomata japonês, no meio de uma sessão importantíssima de um debate internacional, se põe a fazer origami? Awwwwwnn.

*eu estou preocupada com a minha falta de profissionalismo ao comentar essas coisas. Prometo mudar esse comportamento em um eventual novo emprego. I promisse. Tipo, eu super quero ser uma boa profissional. Mas fica a promessa pra depois de setembro. Até lá, comento. :)

Verde, amarelo, azul e branco.

Essa organização tem quatro línguas oficiais, sendo elas: espanhol, inglês, português e francês. Mas na real, na real mesmo, só se usa as duas primeiras. Tudo tem tradução nas duas línguas ou tem que ser feito em uma delas. Claro que isso acaba dando uma rasteira em mim, que, apesar de falar fluentemente e muito bem, obrigada, inglês e espanhol, não sou nativa e não são fluente.as.a.native.speaker/hablante.would.be. ANYWAY… o fato de ser brasileira e falar português me dá um certo senso de comunidade… e quando eu vejo alguém falando português no correrdor super dá vontade de abrir um sorrisão e dizer: eu também sou brasileira, também falo portuguê! =D
Mas ai eu me lembro que isso seria estranho e que não necessariamente o resto do mundo se sente como eu. =(

E me contenho.

♪ ♪ ♪

Saindo de uma boite gay en Dupont Circle, descalça e com meus sapatos na mão, em um surto de nacionalismo começo a cantar a toda altura o hino brasileiro. Minha surpresa foi, ao acabar a primeira parte, ter cerca de 30 pessoas ao meu redor me olhando. Quando termino, as pessoas aplaudem e falam “nossa, sensacional”. Depois eles me dão dinheiro e no final eu conto quase 10 dólares. Eu definitivamente segui a carreira errada. Deveria ter sido cantora. Ou mendiga. Ou bêbada. Ou os três juntos.

nem tudo é lágrima

Eu acabei de me dar conta que eu só escrevo sobre problemas aqui. E que infelizmente, eles ou são sobre trabalho, ou sobre ratos. Ou sobre a roommate maldita (coitada).

Então eu vou falar de felicidades, pra ninguém ficar achando que a vida tá tão ruim assim. Eu trabalho em um lugar foda e não faz nem um ano que me formei. Comecei a trabalhar aqui na semana seguinte depois de defender a monografia. Voc6es sabem, eu nem colei grau porque já tinha emprego e não-ia-dar-pra-voltar-pro-Brasil-para-confratenizar-com-um-bando-de-recém-formados-desempregados. Fala que isso não é de ficar feliz?

Os ratos se foram. Ou melhor, o rato. Era só um mesmo. Minha casa agora é livre das pestes. Literalmente. É que a Martha se mudou e veio a Nena, que é uma das pessoas mais comédias do universo.

Ela é toda peça… é vegetariana fervorosa, de comer só vegetais e nozes e só beber leite de soja, mas trabalhou em uma churrascaria quando tava curta de grana. É republicana… e trabalha com isso. Alias, eu aprendi que os horários de pessoas que trabalham com campanhas políticas são INSANOS. Oi? Eu te disse insano? Mais que isso. Ela trabalha até as duas, três da manhã, depois saí de casa as três da tarde, só volta a sete pra trocar de roupa e logo depois vai correndo para uma recepção ou festa de arrecadação de recursos… Ai sábado ela saí as dez da manhã para ir a uma marcha… e só volta segunda. Mas eu acho divertido morar com alguém diferente assim, principalmente que ontem ela chegou trêbada de uma dessas festas e nós a encontramos dormindo no chão da sala, vestindo só uma das botas (a outra estava no banheiro) e abraçando três garrafas de champagne que ela trouxe da festa.

Esse fim de semana vai ser fino. \o/

Sólo por ti!

Ai ai.
A vida é engraçada.
Eis que preparamos um cd cheio de informações para a Colômbia, e aos 45 do segundo tempo, precisamos de ajuda para produzir os cds, porque como sempre nessa organização, tudo é feito no OMG Managment. (OMG! IT IS FOR TOMORROW!)
Ai eu fui toda feliz e saltitante (por poder estar longe da minha chefe a manhã toda), pedir aos meus amigos de “prensa” que quebrassem esse galho pra mim. Enquanto fazia os cds, o Carlos, um peruano suuuuuper engraçado, estava fulo da vida porque deixava de fazer coisas importantes pra me fazer o favor e disse “sólo por ti, Alice, sólo por ti. Porque por su jefa, yo no haria nada.”

Eu te entendo Carlos.
Eu também só faço as coisas por mim.
Pela minha chefe, não faria nada.
Já teria saido putinha, batido a porta e gritado com ela.
Mas não fiz por mim. Por mim.

Em Times 12, com logo colorido e com alinhamento.

Uma pessoa que atende pelo cargo de Secretário Geral deve ter lá seus direitos de dar seus chiliques, mas, alguém que manda avisar a toda organização que só assinará cartas escritas em Times New Roman 12, com alinhamento e o simbolo da organização de onde vos escrevo em cor, e sem a numeração básica de todos os departamentos… é muito fresco.
Acabou de me ocorrer que é extramente anti-professional eu escrever coisas assim. Ah, foda-se. Em uns 3 meses peço demissão mesmo. :)
ps: acabei de levar uma bronca séria séria da minha chefe, a favorita de todo Brasil, peruana, vaca maldita, hehehe, quanto ódio no meu coração… porque eu eu fiz uma carta e não era exatamente o que ela queria. quando ela me mandou um email mandando escrevê-la, eu disse que não tinha entendido direito a ordem e ela “lê o email”. li, fiz com o que saquei, e ela ficou puta. não foi um, “tá errado”. foi um “isso tá ridiculamente errado, o que vc estava pensando?”. eu disse que refazia, e ela “espero que agora esteja certo, não posso perder meu tempo com essas coisas”. mano, enfia seu tempo no seu c* e lembra eu ainda NÃO sou telepata. aprende a explicar as coisas!!!
ps2: madame ontem me deu uma pequena lavada de cara, porque eu andava chegando as 9:30 da manhã. hoje cheguei antes das nove… e ela chegou as 10. alguém levou bronca? comentou o atraso? not at all.
finalmente comecei a dar valor a não ir pra colômbia. é uma semana e meia da minha vida sem vê-la. life can be good.