You didn’t soothe my worried looks

Uma vez uma amiga me disse que eu tinha duas opções, ou eu amava do jeito que era, doído, ou saia fora. Eu sai fora. Ela ainda ama, cheia de dor, sem ter por completo. Vai ver o que eu tinha não era amor. Ou era. Eu nunca senti nada forte assim, então vai ver que é por isso que ainda dói. Era doído porque era amor não reciproco. Esses doem tendendo ao infinito. Mas daí a racionalidade venceu. Eu tive meu closure. Você falou as palavras certas, embora eu até acredite que sozinho você se arrepende, pra me afastar para sempre. Pra sempre. Porque eu segui o conselho dela e sai fora. Mas daí eu me vejo, em um momento de deslize, em um masoquismo viciado, seu nome ali. E eu clico nele. Burra, burra. E além da raiva que eu tenho de ver uma outra menina, ali, com aquele presente que você também me deu – qual é o problema das pessoas que ficam repetindo situações? Elas deveriam ser únicas!!! – eu procuro ali nos seus amigos um certo nome. E tava lá. O seu você. Aquela pessoa que era amor, mas era doído e você podia sair fora ou aceitar como era, sem ser seu, mas perto o bastante para parecer seu. Você sempre deixa ela voltar, seu imbecil.

E é por isso que eu sei que vai ficar tudo bem. Porque eu sou mais forte que você. E mais forte que a minha amiga. Vai ficar tudo bem porque eu sai fora e não vou voltar.

– e eu ainda falo disso porque não tenho outro amor (não sei nem mais se posso sentir de novo amor) –

2 thoughts on “You didn’t soothe my worried looks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s