I never felt so close

a viagem foi idealizada meses atrás. eu ia pular de parapente e aprender a andar de bicicleta, tudo de uma vez só. não vinha que não tinha, era a mudança de uma era. o parapente é mais uma dessas ondas de coragem absurdas que eu ando tendo esse ano (tipo cortar 30 cm do meu belo cabelo). andar de bicicleta sim era o desafio do século. eu, alice, 26 anos, posso ser definida como: NÃO SEI ANDAR DE BICICLETA.

minha irmã disse que ia me ensinar. ia ser lá em Araxá, nesse feriado que tá vindo, em ruas planas e vazias e paciência infinita de quem eu ensinei a estacionar na garagem. veja só, rolou toda uma troca, ensinei ela entrar e a sair da garagem from hell do prédio, mais que justo ela me ensinar a andar de bicicleta.

o mundo nunca mais seria o mesmo se eu pudesse montar em uma bicicleta e sair pedalando por ai. ia ser uma verdadeira revolução.

só que a minha irmã não vai mais pra Araxá. Percebam bem o destino entrando no meu caminho… ela tem três provas finais imediatamente depois do feriado e minha instrutora de bicicleta vai ficar nos livros de direito nessa chata Belo Horizonte.

procura-se, portanto, instrutora de como andar de bicicleta pro feriado. :/

ou eu fico só no parapente e a revolução do mundo fica semi-completa, semi-adiada.

One thought on “I never felt so close

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s