Te veo y quiero que tu me veas

Tinha um post aqui que, por dia, recebia 40, 50 visitas. E eu ia lá nas estatísticas de vez em vez e aquilo me irritava. Porque não escrevo para as pessoas procurarem desenhos de tatuagens (que um dia eu pensei em fazer) se inspirarem. Aliás, se tem algo que me irrita é a incapacidade de ser única… saber que por dia tinha cerca de 40 pessoas tendo acesso à aquilo que me inspirou me incomodava, de alguma maneira.

Daí tranquei o post. E obviamente, de 100 visitas diárias a média caiu drasticamente. Mas tudo bem, né. Por mais ridículo que pareça, eu escrevo para mim, não pros outros. O fato de estar na internet faz com que seja tudo exposto, mas são os novos tempos, me sinto mais confortável escrevendo aqui que em um diário que eu esconda dentro de uma gaveta. Parece que as palavras soltas num espaço maior tem mais peso. Ou eu só tenha essa necessidade de compartilhar em excesso, como se isso fosse sinônimo de viver, das pessoas da minha geração.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s