Se eu não tiver nada mais para te contar?

eu sei que eu falo falo falo falo falo infinitamente sem parar e sem fôlego. e vira e volta eu faço notas mentais sobre falar menos, porque assim eu oprimo e domino. penso isso sempre, me prometo isso sempre, e sempre tropeço na minha língua que não se cala. mas daí vem alguém, de fato, que deixa claro que eu não o deixo completar um pensamento sequer, que tentar falar comigo é como falar sozinho, porque eu só penso em mim. PÃ. realidade chamando. e nem foi ofensivo, porque é fato, uma vez que eu sou completamente consciente da prática excessiva da fala. :p

eu só queria entender porque, sendo como sou, sobra tanto espaço para as pessoas me darem tanto. pra eu ter tanto. porque eu te garanto que o mais provável seja eu quem saiba mais de todos do que qualquer um de mim.

(e embora não pareça, eu pego tudo e guardo tudo e lembro tudo e penso em tudo, de todos).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s