Pra mudar a rotina

uando eu voltei, minha maior vontade era ficar. E assim eu fui escolhendo apenas opções que me permitissem viver aqui. Ir para fora não era mais objetivo e nem mesmo vontade. Mestrado fora, um novo emprego internacional, qualquer coisa que me remetesse o morar fora… Eu tinha essa certeza absoluta que queria uma vida brasileira, com gente brasileira, com costumes brasileiros. Isso tudo porque eu queria me sentir confortável sendo parte e não exógena ao sistema, o que, considerando a idade que eu fui morar fora, e sozinha, o tempo que eu passei e as coisas que aconteceram, é mais do que compreensível. Tinha gastado minha cota, queria uma vida em que eu tivesse preocupada só em ser eu e não também em ser brasileira fora do país. E eu, que tinha uma vida inteira de tantos sonhos distantes de onde nasci, queria só ser daqui. Agora já tenho tanto tempo aqui quanto tive fora. E ai oficialmente fica sendo suficiente. Pronto, gente, cansei de Brasil. Cansei da minha casa, cansei da cidade, cansei do normal. Quero o novo. Quero a aventura. Quero a excitação. Quero a descoberta. Quero acordar, amanhã, bem longe daqui.

E como a vida parece Malhação*, agora todo dia me aparece essa cocerinha de “ai que vontade de ir embora”. A Jenn, minha rommie mais que querida em terras gringoletes, vai largar tudo e com o namorado, vai de barco –olha a aventura-  para a Tailândia. E pela Ásia pretende ficar por 1 a 2 anos. O plano? Até enjoar de lá.

E uma outra amiga acabou de passar em um mestrado em NY e vai morar em NY e vai acordar em NY e vai viver NY e todas as coisas lindas de aprender muito em um lugar cheio de gente diferente, numa vida toda que parece mais sonho o que vida.

EU QUEROOOOO.

E olha que nessa vida brasileira eu custei pra fincar raízes, mas naquela auto-sabotagem que só aparece nas horas que não, agora eu tenho emprego hiper estável e com plano de carreira, tenho pós graduação que termina daqui há um ano e tenho compromissos que me dizem que meu futuro imediato e de médio prazo são aqui. Não consigo bolar nada que não seja e pareça loucura absoluta do estilo LARGO TUDO que me bote bem longe daqui. Mas fica a cocerinha atrás da orelha,  e aquele monte de idéias na cabeça. Quem sabe uma hora dá a louca. Quem sabe eu acho um motivo maior para ficar. Mas por enquanto…

AI QUE VONTADE DE IR EMBORA.

*Malhação – sabe quando na novela tudo é (ou era, na minha época) interligado? Se a personagem x ta grávida, a aula do professor y vai ter como tema a gravidez e os personagens a e b vão falar sem parar sobre isso, mesmo sem ter nada a respeito. Assim, a vida parece Malhação quando algo surge na sua visa e de repente começam a pipocar coisas que remetem a respeito. Só porque o universo conspira a favor disso.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s