Não sou assim, amor

“A gente não ama uma pessoa pelo que ela é, mas por como ela nos faz sentir”. A frase provavelmente não é essa, mas o sentido é assim. Tava ali escrita no quadro de professora de uma matéria de pessoas, que se acha master entendida de desenvolvimento do mundo corporativo, só que não sabe que prazo não é meta, mas restrição (eu também não sabia até começar a freqüentar a Sra. Escola de Negócios, então tudo bem. A maior parte das pessoas do mundo não sabe e principalmente, não se importa com a diferença que faz ser meta ou restrição, mas para os Srs. Alunos da Sra. Escola de Negócios, o erro foi pecaminoso. Eu inclusa. Virei um deles. GAH. Socorro).

Voltando à frase, é sempre meio importante quando você se identifica com uma vírgula de pseudofilosofia escrita por ai. A vida fica dotada de significado, reflexão e as coisas fazem mais sentido. No entanto, é sem dúvidas decepcionante quando você descobre que “se você fizer as coisas do mesmo jeito, sempre alcançara os mesmos resultados” ou qualquer coisa de cognição semelhante saiu de “Quem mexeu no meu queijo?”, e não num tumblr bacanão de gente que anda por ai e encontra coisas legais da vida. Mas tudo bem, a frase não deixa de ser um grande tapa na cara, apesar de óbvia. E o tumblr afinal de contas não deveria ser fonte fidedigna da genialidade humana.

Então também aceito com igual emoção/comoção a verdade do amor pelo sentimento, não pela pessoa, mesmo a origem  dela ser “um cara que a professora viu numa palestra”.

O amor pelo sentimento e não pela pessoa é um pouco óbvio quando somos os receptores, mas quando você transfere para o outro te amando, fica mais complicado. Como eu faço sentir o outro? Sou amável?

Porque se for pensar bem, a maior parte das pessoas recebe uma atenção neutra. De todos e de mim. Não os fazemos sentir pior, porque somos pessoas decentes a maior parte do tempo. Mas decididamente há muito pouco esforço para o positivo. Até mesmo com amigos e família. Estamos sempre muito ocupados para sermos pessoas incríveis e fazer os outros se sentirem amados, e logo, nos amarem. Raramente as interações são positivas. Mesmo quando há amor.

E fica mais preocupante quando o outro é alguém que eu quero. Assim, romanticamente, essas coisas todas de coraçõezinhos saindo da cabeça e gemidos saindo do meu quarto. Como eu faço sentir o alvo do meu afeto? Como você faz ele(a) se sentir?

Olha, não é de se admirar que…

pra outra avaliação, mas fica um pouco como resposta. (essa autora pelo menos publicou seus diários pessoais- aceitável portanto ser fonte, sem maiores questionamentos sobre a origem, de frases sobre sentimentos)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s