I´m saying I’ve been there too a few times

Faz uns meses e um grupo de amigos passou dias, horas, anos, vidas e galáxias falando no whatsapp sobre casamentos e bebês. “Quero mais um em dois anos”, dizia a que já tem um. “A fulaninha vai chegar até segundo semestre de 2016”, dizia outra que ia casar. SURTO. Nem todo mundo tem que querer casar, ora bolas. Nem todo mundo tem que querer ter filho, uai! Eu mesma tava lá num perrengue tentando decidir se ia enfrentar o namoro a distância enquanto as amigas tavam fazendo planos para Letícias, Vitors e Elisas. É CHATO. Então, obviamente, mais uma e eu que estamos ~despreocupadas com formação de família~ ficamos um pouco cansadas da conversa e exercemos um tranks (porém aparentemente ofensivo, conforme me relataram posteriormente): VAMOS FALAR DE OUTRO ASSUNTO???

Domingo retrasado, no mesmíssimo grupo, uma das acima avisou que o Vitor já tá encomendado (embora talvez seja a Lara, já que o sexo ainda não foi descoberto) e outra, também acima, que teremos festão de casamento em um distante (porém próximo) novembro de 2015. Bom demais, né. Amo bebês, adoro festas de casamento e sou do tipo que fico radiante com a felicidade de quem gosto. Mesmo.

Ainda o grupo em questão, nesse final de semana, foi passar dois dias no sítio. Eu tava lá no quarto dos solteiros, termo técnico para quem não foi acompanhado (única mulher solteira, já que as outras tão nas gringas – claramente mais espertas que eu).

Eventualmente levei umas broncas por me autodenominar solteira na designação dos quartos quando namoro a distância (sendo que o que importava é que iria dormir só). E em dado momento, uma amiga casada e bêbada veio me dar um ~conselho~, dizendo que já não tô em idade de ficar brincando (um mês e meio para os 30, oficialmente a idade de não ficar brincando) e que eu tinha que pressionar logo o rapaz sobre o futuro. “Não dá para ficar sendo enrolada, coloca as cartas na mesa, ou você vai para lá ou ele vem pra cá”.

Tenho menos de 6 meses com ele. Obrigada.

PODE: PRESSIONAR A AMIGA A CASAR.
NÃO PODE: MANDAR AS AMIGAS PARAR DE FALAR DE PROCRIAR.

As teias da tradicional família mineira são fortes, rapaz! Até quem um dia se disse vítima tá lá na ação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s