Looking, learning, asking the same “WTF”?

Se tem um trem que eu lamento em mim é o tanto que uns mimimi mínimos me doem. Até já conto uma certa maturidade – obrigada, terapia – de conseguir racionalizar e limitar a reação. Assim, raramente nos dias de hoje as pessoas têm ideia dos chiliques que eu tenho por dentro.

A terapia me ensinou uma coisa grandiosa, fora o autocontrole, que eu até já falei sobre por aqui algumas vezes: ninguém faz nada contra você. Tudo é dos outros. Na real, metade das ações que te machucam de alguma maneira, nego tava nem lembrando da sua existência. E daí que vem o real papel de trouxa: mesmo assim você se dói toda.

Então fico aqui doendo e jurando de pé junto que, ó: perdeu, prayboy. Me perdeu.

Porque atualmente, me machucar não se paga com aguentar meu drama. Paga por me ter menos. E não que eu seja lá a melhor coisa do mundo, né. Mas uma vez desenrolado meu pape de trouxa, faço dele é picotinho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s