Waiting for someone or something to show you the way

 

Eu amo eleições. Eu sou um ser extremamente político. Sou daquelas que sempre baixa o app e depois fica analisando resultados e traçando cenários. Sou daquelas que sempre se engaja em alguma campanha e discussão (em 2014, por exemplo, eu advoguei pelo voto nulo – que doida). Eu sou uma pessoa que lê muito, discute muito, se importa muito.

Então obviamente, me engajei nas eleições. Me engajei bem antes delas começarem. Em setembro do ano passado passei a escrever textos sobre o Bolsonaro. Tendo o fato que em 10 dias ele mais que muito provavelmente será eleito presidente do Brasil, falhei miserávelmente.

O Bolsonaro representa tudo o que mais detesto. Ele representa coisas que eu não acredito. Ele quer armar a população, aumentar o números de jovens negros mortos em  comunidades por políciais, reduzir direitos civis, reduzir direitos trabalhistas, desmatar a Amazônia, acabar com as reservas indígenas, reduzir a política de cotas, sucatear o ensino público, acabar com o ativismo, “rasgar” o ECA,  entre ínumeras outras ações que promotem promover todo o tipo de pensamento conservador que mine a liberdade daqueles que são minorias.

E não vou nem falar de todo o ódio que ele, sem necessariamente promover diretamente, acaba incentivando e validando com suas falas racistas, machistas e homofóbicas. Quantos de nós seremos ameaçados, agredidos e mortos em nome de Bolsonaro?

Eu tenho muito medo desse futuro, ainda que o mesmo venha até ser democrático. Pode ser que seja. Pode ser que não.

Talvez essas sejam as últimas eleições. Eu amo eleição.

Paguei até uma passagem pra Beagá pra votar esse que pode ser meu último voto.

 

Anúncios