Que pena eu não sou o que você quer de mim

Gastei posts nesse blog, sessões de terapia e muitas lágrimas. Uma amiga, que eu achava que era muito amiga, casou e não me convidou. Escrevedo assim parece até coisa mimada, mas considerando que nossas amigas em comum foram madrinhas, a coisa fica muito séria. Eu não sei o que eu fiz, não sei o que rolou e isso me deixou bem triste. E isso já tem anos. Na época até mandei um email perguntando e nada. Ou seja, assunto passado, não quis responder e eu que lamba minhas feridas. Mas minha amiga não é. Tirei de todas as redes sociais e vida que segue.

Enfim, como éramos, de verdade, muito próximas, sempre me aparece lembrança do facebook com ela. E finalmente esse ano tive o bom senso de deletar assim que aparece. Deus me livre de ficar lidando com esse DEMONHO de memória toda a vida. Mas eis que dia desses eu estava no linkedin e começou a me aparecer as coisas com que essa pessoa interagia. Não pensei duas vezes e deletei.

Eis que hoje essa desgraça me adiciona de novo. ME ADICIONA DE NOVO. DE NOVO!

Será que ela não se dá conta? Isso só me deixa mais puta, como algo que foi tão importante pra mim, não significa nada pra ela.

Mas vai pra puta que te pariu.

Pode avisar que eu não vou

Hoje eu saí com essa roupa somente pensando que estava calor. Há algum tempo abandonei dogmas sobre o meu corpo gordo e o que eu visto, não tapando o que não precisa ser tapado, afinal, meu peso aparece incluso se eu estiver de burca.

Hoje eu estava apressada no supermercado pegando um último item enquanto meu namorado já estava na fila.

Um homem me chama "amiga?" e numa dessas microviolências gratuitas, me entrega um panfleto e diz que a mulher tem um negócio que ajuda "gente que precisa" a emagrecer.

Na hora eu só peguei e saí rápido. Com raiva. Com vergonha. Com raiva por eu ter vergonha do meu peso. Com raiva de eu não ter dito nada.

Imagina só se alguém vai querer entrar em um processo tão íntimo como o de emagrecimento com alguém que te assedia?

Meu senhor, olha bem. Se alguém tão gostosa assim precisa emagrecer. Que você e a sua esposa EXPLODAM.

Choram Marias e Alices no sólo do Brasil

Aviso de gatilho: estupro de menor.

Quem me lê haá muito tempo, sabe porque já contei aqui. Eu sofri um abuso na infância, justamente de um familiar. Idade similar a dessa criança que hoje passou por um aborto. Você que não sabe, hoje em Recife uma criança de 10 anos passou por um aborto após sofrer estupros o longo de 4 anos por um tio e engravidar.

Proporcionalmente, minha dor foi infinitamente menor. Mas foi enorme em mim. Minha relação com meu corpo, sexualidade e etc foram impactadas. E eu só consegui falar disso na vida adulta.

Eu fiquei em silêncio por mais de 20 anos. Nesse silêncio tinha dor, culpa, vergonha, trauma e um esforço danado pra esquecer. Consegui dormir a maior parte das noites sem me lembrar. Porque não sabia sequer lidar com aquela dor.

Só esse ano fui falar disso na terapia. Porque ainda dói. Envergonha.

Essa situação toda me dói tremendamente. E pensar que essa criança entrou no hospital a gritos de "assassina", que tem gente duvidando da "inocência" dela por nunca ter dito nada. Parece que alguém tá tirando uma casquinha de um machucado que mal cicatrizou.

Eu consigo falar disso tudo com maturidade. Mas nossa. Como dói.